call LIGUE-NOS 808 20 40 20
PT

Wall Street English Corporate Solutions

Em entrevista à PME Magazine, Mónica Machado, responsável pelo Wall Street English Corporate Solutions, explicou-nos de que forma é possível apoiar as empresas, no âmbito de ensino do inglês à distância em 2021:


PME Magazine – Como funciona a nova plataforma do Wall Street English, a Digital Classroom?

Mónica Machado (M. M.) – A Digital Classroom é uma plataforma desenvolvida e utilizada exclusivamente pelo Wall Street English com o intuito de realizar as aulas presenciais com Professor, agora em ambiente online, com todos os materiais didáticos de cada lição já incorporados em formato digital. A Digital Classroom simula um ambiente de sala de aula, onde os alunos e os professores interagem não só através das ferramentas normais (webcam e microfone) como também é possível para o professor utilizar o whiteboard para fazer a normal apresentação da matéria e escrever em tempo real. Fornece uma experiência virtual de rigor técnico, com qualidade de receção e transmissão de som garantindo, ainda, a segurança e privacidade dos dados dos nossos alunos. Esta solução está totalmente integrada com as restantes componentes do nosso método de ensino blended.  As aulas, por exemplo, são agora marcadas no Dashboard do aluno e, à hora da aula, o aluno só tem que se dirigir à aplicação, ou website, e clicar para entrar. Ao contrário da concorrência que optou por utilizar ferramentas de utilização pública de terceiros, como o Skype ou o Zoom, para responder ao confinamento, o Wall Street English optou por fazer um investimento sólido com visão a longo prazo para o desenvolvimento do nosso curso e adaptação do mesmo à realidade em constante mutação dos nossos alunos e empresas.

 

PME Mag. – Quantas empresas já aderiram a esta nova plataforma? E de que setores?

(M. M.)  A plataforma faz agora parte integral do nosso método de ensino pelo que, atualmente, a maioria das nossas empresas já a estão a utilizar. No entanto, existe ainda uma pequena percentagem de empresas que se mantêm no formato tradicional. São mais de 60 empresas e 500 alunos a beneficiarem desta nova forma de ter aulas de inglês. Os setores com os quais trabalhamos são bastante diversificados, desde o setor financeiro ao setor de saúde, passando pelo setor rodoviário, automóvel, indústria energética e elétrica, entre muitos outros.

 

PME Mag. – Quais os recursos que apresentam para as empresas (e colaboradores)?

(M. M.)  O Wall Street English Corporate Solutions tem como principal premissa a qualidade do serviço prestado, e nesse sentido as nossas empresas parceiras podem contar com um gestor de formação dedicado aos objetivos de cada uma delas, trabalhando sempre em simultâneo para garantirem o alinhamento de toda a comunicação entre as equipas WSE e os alunos. Cada empresa tem os seus próprios desafios estratégicos, e um dos nossos principais objetivos é não só ajudá-los com esses desafios, como também acompanhá-los e controlá-los através do envio de relatórios, inquéritos de satisfação e consultadoria, que vai permitindo a cada empresa acompanhar o retorno do seu investimento e a tomar decisões com maior qualidade e conscientes para o seu negócio. Relativamente a ofertas formativas, disponibilizamos várias soluções que vão ao encontro da necessidade de cada cliente, que podem ser formações individuais premium, InCompany em formato turma na empresa e InSchool nos nossos vários centros espalhados pelo país.  Oferecemos também o curso Market Leader, focado no inglês para negócios e os cursos de preparação para certificação como Preliminary, First Certificate, Advanced, IELTS e o Occupational English Test.


PME Mag – Como conseguem englobar todos os materiais didáticos, que já tinham, num modelo online, sem comprometer a qualidade do ensino?

(M. M.) – Na realidade, parte do nosso método blended já englobava uma componente online, a que chamamos lições de multimedia, e estas lições são o começo do estudo de qualquer aluno, realizado através do computador, tablet ou smartphone com acesso à internet. Por isso, esta migração para um modelo online, acabou por ser mais fluída, pois os nossos alunos já estavam mais preparados para este novo formato, agora 100% online. No entanto, o facto de termos uma equipa com 25 anos de experiência e de possuirmos um curso estruturado permite-nos também ter alguma agilidade na adaptação a novas realidades. Há muito que vínhamos a inovar através do ensino em formatos interativos e digitais, ou mesmo com a colocação de parte do ensino em ambiente online. Com o apoio da marca e das equipas de inovação e desenvolvimento, foi uma questão de, em pouco tempo, adaptarmos todos os materiais físicos que acompanham as aulas dos nossos 20 níveis de ensino em formato digital. Algo que, na verdade, já estava em desenvolvimento a nível internacional. Internamente, focamos também sempre na formação e desenvolvimento dos nossos colaboradores e professores, como aconteceu durante o primeiro confinamento, que em menos de um mês passamos para um formato totalmente online e todas equipas, não só professores, receberam formação completa para a utilização das novas ferramentas. Nunca equacionámos sequer colocar as equipas em layoff. No fundo, esta passagem para o online foi um desafio que veio completar o nosso método e trazer ainda mais flexibilidade aos nossos alunos.

PME Mag. – Como funcionam as aulas, no sentido da vossa descrição de “fazer um curso de forma individual”, relativo ao Wall Street English Corporate Solutions?

(M. M.)  O método blended engloba duas componentes, a primeira foca-se nas lições multimedia, onde os alunos fazem a introdução aos temas da matéria e aprendizagem de conteúdos gramaticais e vocabulário, de forma individual, no seu computador, onde e quando quiser. Mais tarde consolidará os conhecimentos aprendidos, em (sala de) aula, com o professor. Desta forma, conseguimos que ambas as componentes sejam ajustáveis ao nível de conhecimento dos alunos e à disponibilidade horária, o que permite ao aluno iniciar o curso a qualquer momento e ser inserido numa turma de nível correspondente. A flexibilidade do nosso curso permite garantir que o aluno não perde conteúdos programáticos, caso não possa estar presente numa aula, pois vai ser sempre possível remarcar, uma vez que todas as semanas dispomos de várias aulas diferentes, para todos os níveis. Assim sendo, o nosso método permite a realização do curso de forma individual, pois o aluno pode ir evoluindo ao nível da sua motivação, sem perder conteúdos ou sem depender daquilo que é o conceito de turma num formato considerado tradicional.

PME Mag. – Quais as vantagens, para uma empresa, que este tipo de ensino oferece em relação a outros semelhantes? O que o torna diferenciador no mercado?

(M. M.) – As nossas vantagens não só passam pelo método, mas também pelo acompanhamento e serviço que o Wall Street English Corporate Solutions disponibiliza no seu todo. No entanto, diferenciamo-nos pelo nosso acompanhamento constante aos alunos, pela nossa plataforma e conteúdos exclusivos, pelo rigor e qualidade das nossas aulas de turmas pequenas, pelos relatórios de acompanhamento que são enviados periodicamente aos parceiros, pela nossa metodologia inovadora Blended & Flipped que garantem uma maior flexibilidade e que, consequentemente, se ajustam mais facilmente aos desafios diários de quem trabalha, e também pela imersão num ambiente 100% inglês em qualquer um dos nossos 35 centros ou online. Com desafios profissionais cada vez mais exigentes e com os colaboradores deslocados ou em teletrabalho, torna-se difícil constituir turmas e marcar aulas para grupos, tal como a nossa concorrência mais tradicional disponibiliza. O nosso método adapta-se e responde assim na perfeição a esta realidade exigente pela qual todos os nossos clientes estão a passar.

 

PME Mag. – Dentro do Wall Street English Corporate Solutions, poderia descrever mais detalhadamente o modelo de flipped classroom?

(M. M.) – Num sistema tradicional a aquisição e consolidação dos conteúdos programáticos é feita maioritariamente em aula com o professor, em alguns casos é possível até consolidarem alguns conhecimentos fora do ambiente de aula, ou seja, o professor tem um papel ativo na transmissão de conhecimentos e a garantia de que os mesmos são bem executados. Quando falamos de flipped classroom, invertemos a ordem dessa mesma aprendizagem, primeiramente o aluno é introduzido aos temas através das lições de multimedia de forma individual, e só após ter concluído as lições é que será agendada a aula com o professor para a consolidação desses mesmos temas. O aluno faz o TPC antes da aula e vai para a mesma já preparado e com dúvidas, pronto a pôr em prática e consolidar o que aprendeu. O professor passa assim a ter um papel mais objetivo de orientação e mediação da realização das atividades em aula, fortalecendo os conhecimentos dos seus alunos, adquiridos anteriormente nas lições multimedia. Quando se trata de aprendizagem de línguas sabemos que existe uma variável que condiciona em grande parte os nossos alunos que é a expressão oral, seja por timidez ou falta de confiança, a verdade é que isso se torna um grande inibidor do desenvolvimento dos alunos, mas através desta metodologia, e uma vez que os alunos são introduzidos aos conteúdos antes da aula, é adquirida uma maior confiança na oralidade e uma sensação de maior domínio dos temas abordados em aula com o professor. Este método, muito utilizado em universidades estrangeiras, permite aos nossos alunos sentirem-se mais confortáveis, o que facilita e alavanca substancialmente todo o processo de aprendizagem da língua inglesa.

 

PME Mag. – Existe alguma variante de preços relativamente ao ensino presencial? Há algum tipo de dispositivo ou plataforma que tenha algum custo associado?

(M. M.) – O nosso método funciona como um todo, ou seja, o aluno que faça a sua formação no Wall Street English tem incluído no valor do curso o acesso a uma plataforma digital que engloba as lições de multimedia, os manuais digitais e as aulas com o professor. Para além disso, na plataforma o aluno ainda tem acesso a vários exercícios extra relativos à unidade que está a estudar, bem como toda a informação da sua evolução ao longo do curso, todas estas funcionalidades permitem ao aluno ter uma visão alargada do seu curso e dos objetivos a atingir. Este acesso não tem um custo adicional e é parte integrante de qualquer curso WSE. A nossa proposta de valor é bastante mais completa que as simples aulas com professores de inglês a turmas grandes. Por isso, pela diversidade de conteúdos e de formas interativas de aprender ou exercitar, tal como pela qualidade dos nossos professores e flexibilidade do nosso método, acreditamos que temos a proposta mais completa e competitiva do mercado.

 

FONTE:
João Carreira e Afonso Godinho. “Nunca equacionámos colocar as equipas em layoff.” – Mónica Machado. PMEMagazine, Fev 2021. Disponível aqui: https://pmemagazine.sapo.pt/nunca-equacionamos-colocar-equipas-em-layoff/

arrow_back Anterior
Seguinte arrow_forward